Novas soluções para antigas questões hídricas

A boa gestão da água, com manejo adequado e uso sustentável dos recursos naturais é extremamente importante para evitar a escassez hídrica.

questões hídricas

Casa Econômica, construída em painéis sanduíche em espuma rígida de poli-isocianurato, que não utilizam água na fabricação e obra

Temos cada vez mais frequentes ações públicas que têm o intuito de mobilizar a sociedade para a reflexão e conscientização sobre a importância do uso responsável da água, elemento indispensável para a vida.

Segundo a ONU, o número de pessoas habitando o planeta deve chegar a nove bilhões até 2050. Esse dado reforça que é preciso rever as práticas para que tenhamos recursos suficientes para atender as necessidades da população. A contribuição do setor da construção civil nesse cenário é essencial. É uma indústria que tem grande consumo de água, desde a obra até a vida útil da edificação. Além das necessidades humanas, que chegam a 45 litros diários por operário, a água é um dos insumos mais utilizados no canteiro de obras.

Um exemplo claro é que a produção de um metro cúbico de concreto demanda em média de 160 a 200 litros de água, segundo dados do Departamento de Engenharia de Construção Civil e Urbana da Escola Politécnica da USP. Para atender essa questão, a indústria química desenvolveu um hiperplastificante, o MasterGlenium, que aumenta a eficiência da hidratação do cimento e reduz o uso de água em mais de 40% em relação aos processos convencionais.

Sistemas construtivos que permitem a industrialização da construção também são importantes aliados, porque podem reduzir – e até eliminar, o uso da água. É o caso dos painéis sanduíche em espuma rígida de poli-isocianurato, material construtivo da Casa Econômica, erguida em São Paulo como modelo de edificação industrializada. Eles têm como principal foco o isolamento térmico e a consequente eficiência energética, mas não utilizam água em todo o processo produtivo, desde a fábrica até a instalação no local da obra.

O uso de fontes alternativas, como água de reúso, em substituição à água potável também pode contribuir para a mitigação dos impactos ao meio ambiente. Isso pode ser feito com o uso de cisternas para armazenamento da água da chuva ou pisos drenantes que permitem a coleta da água para reutilização, inclusive para a manutenção da edificação.

Até mesmo tintas inovadoras para a conservação da fachada podem contribuir com a economia de água. A Suvinil possui uma tinta com tecnologia de nano partículas, exclusiva BASF, para repelir a sujeira da superfície, que é removida das paredes apenas com batidas de chuva ou jatos d’água, garantindo uma melhor conservação das áreas externas.

Estes exemplos mostram como a pesquisa e desenvolvimento é uma grande aliada da sustentabilidade, sempre com atenção para o recurso mais importante para a manutenção da vida: a água.

Giancarlo Tomazim, gerente de estratégia do Time de Indústria de Construção Civil para a América do Sul da BASF

Serviço:
BASF Brasil
(11) 2039-2273
https://www.basf.com/br


[início]

 

 

Voltar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.